Como exportar

 

Como exportar? O Mercado externo vem sendo notado cada vez mais como opção aos nossos empresários para expandir seus negócios.

Até pouco tempo o empresário se contentava em vender seus produtos para as cidades vizinhas, depois para os Estados vizinhos, hoje ele não vê mais fronteiras.

Esse pensamento já é habitual em países asiáticos, dai percebemos a sua voracidade nos negócios.

 

Exportar não é uma tarefa fácil, temos que levar em consideração alguns fatores fundamentais:

 

*Há demanda pelo seu produto?

Essa questão é importante para não gastar recursos em um mercado que dará pouco ou nenhum resultado, afinal como exportar se o mercado não o quer.

Imagine você querendo exportar sucata de ferro para os Estados Unidos, será impossível pois eles tem esse material em abundância e são líderes mundiais nessa exportação.

Se você quer exportar comida por exemplo há inúmeros países, principalmente africanos que são potenciais compradores, como Angola por exemplo.

O Brasil ainda é tímido nas exportações, poucas empresas se destacam e geram mais de 85% do volume exportado, sendo mineradoras fábrica de avião e montadoras.

 Mas não se intimide, pois mesmo pequenas empresas obtém êxito nas exportações, baste seguir alguns conselhos:

 

*Seu produto atende padrões internacionais de qualidade?

 

No mercado global a concorrência é muito mais predatória que aquela que encontramos aqui dentro do Brasil.

Para te um espaço nesse seleto grupo é importante que seu produto se adeque à normas internacionais de qualidade, isso dará mais confiança aos compradores.

Existem mercados que aceitam produtos de baixa qualidade, mas também pagam muito pouco por isso, ou seja, não vale a pena.

Capacite-se e invita em tecnologia e inovação, dessa forma seu produto fará frente aos demais.

 

*Seu preço é competitivo? Como calcular preço de exportação?

 

É importante saber se seu produto tem preço competitivo para entrar naquele mercado que você almeja.

Por mais que ele tenha qualidade outros concorrentes seguramente terão também.

 

O preço ainda é um fato decisivo em muitas negociações, lembre-se disso.

Quando se calcula preço de exportação é preciso excluir os impostos (IPI, PIS, COFINS e ICMS), pois ficam fora da conta.

Como a mercadoria tem destino ao exterior não há razão para o governo exigir tais tributos, que são de circulação interna.

Mas preste atenção, há a incidência de IRPJ e CSLL sobre o valor exportado.

Não esqueça de considerar esses valores na sua composição de preço.

 

Um entrave ao empresário é saber como formar o preço de exportação, há um site do Ministério da Indústria e Comércio que tem uma planilha online, bem bacana!

 

Essa planilha é apenas auxiliar pois alguns custos como transporte, liberação alfandegária, transporte internacional e taxas portuárias você deve consultar uma empresa de assessoria. 

 

*Preciso de Radar para exportar?

 

Sim, para todas operações, seja importação ou exportação é necessário que o interessado esteja devidamente habilitado no Radar, veja como.

 

O interessante é que na importação a Receita Federal estabelece limites operacionais de acordo com a capacidade financeira da empresa.

Na exportação não há limites, pois pressupõe-se que os recursos da exportação serão provenientes do exterior.

Ou seja, se eu quiser exportar sucata de ferro,  que sejam 1.000 toneladas, eu posso.

Mesmo que minha empresa tenha a habilitação mais comum, a Expressa, que permite importar até USD50mil por semestre.

Veja, um lote de sucata de ferro para exportação passa facilmente de USD300mil

O comprador fará o pagamento, ou adiantado ou carta de crédito e com isso eu consigo levantar recursos.

Por isso que a Receita Federal entende que o exportador não precisa de limite operacional.

 

Você pode ter acesso mais detalhado sobre exportação no Invest Export Brasil, site do governo.

 

A idéia fundamental desse post é mostrar que é possível sim o pequeno empresário exportar, seguindo certas regras.

Para exportações pequenas há a modalidade Exporta Fácil do Correios, serviço esse simples e bem simplificado.

Esse serviço é bom para quem exporta pequena quantidade, além do que o exportador faz sozinho.

Nessa modalidade não é necessária contratar um Despachante Aduaneiro por exemplo.

Exportações volumosas seguem outros ritos, como já dito anteriormente.

Para concretizar sua exportação fale conosco, nossa empresa te assessora em todas as tapas da exportação, sendo logística, aduaneira e documental.

Posts Relacionados

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *